OIM promete aumentar assistência aos iraquianos em fuga para o sul

16 setembro 2014

Agência constrói infraestruturas e ajuda a distribuir bens aos necessitados; deslocados acabam por procurar abrigo em espaços públicos como mesquitas, escolas e parques.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, anunciou que esta semana vai aumentar o apoio ao número crescente de iraquianos que fogem da violência no norte para áreas do centro e sul do país.

Estima-se que 11% dos 105 mil deslocados iraquianos já seguiram em busca de segurança no sul da capital, Bagdad. O país é marcado por episódios de violência devido às ações de extremistas radicais do auto-proclamado Estado Islâmico, que atua também na Síria.

Equipamentos

A agência está a construir infraestruturas como casas de banho prefabricadas, além de conceder equipamentos de cozinha.

Os bens atribuídos aos beneficiários incluem tanques para responder às necessidades urgentes de água potável além de refrigeradores, ventiladores e tubos de gás.

Além da crise, a movimentação deve-se a fatores como os deslocamentos ocorridos em Bagdad em 2006. Na altura, ocorreram episódios de violência sectária. As pessoas estão a voltar para casa para estar próximas e receber apoio de familiares e amigos.

Parentes e Amigos

O problema comum é o dinheiro limitado, que afeta à maioria dos retornados. Os que não consequem alojamento com parentes ou amigos acabam por ficar em mesquitas, escolas, parques e outros espaços públicos.

Para ultrapassar o problema a agência está envolvida na coordenação e gestão, distribuição de artigos não-alimentares e na mudança dos deslocados para novos acampamentos.