Acnur alerta que Ucrânia tem agora 260 mil deslocados internos
BR

2 setembro 2014

Agência da ONU afirmou que número mais do que dobrou em menos de um mês; confrontos em Donetsk e Luhansk estão forçando a fuga da população.

Edgard Júnior, da Radio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, alertou que o número de deslocados internos na Ucrânia chegou a 260 mil.

Segundo a agência da ONU, a quantidade mais do que dobrou desde o início de agosto quando eram 117 mil. Os confrontos no leste do país, em particular, em Donetsk e Luhansk estão forçando a fuga em massa da população.

Preocupação

O alto comissário para Refugiados, António Guterres, vê com profunda preocupação o aumento ocorrido nas últimas três semanas.

Guterres afirmou que “se a crise não for interrompida rapidamente, ela terá não só consequências humanitárias arrasadoras mas também o potencial para desestabilizar toda a região.”

Segundo o Acnur, 94% dos deslocados internos são do leste do país. A agência calcula que o número de deslocados seja maior do que o anunciado porque muitas pessoas estão abrigadas em casas de amigos e parentes e não foram registradas.

O governo ucraniano informou que 2,2 milhões de pessoas estão nas regiões de conflito.

Corredores Humanitários

Por causa da violência e dos ataques, houve uma redução do número dos que tentam fugir da região pelos corredores humanitários criados pelas autoridades para permitir a saída da população.

Segundo o Acnur, 814 mil ucranianos entraram na Rússia desde janeiro e somente em agosto foram recebidos 121 mil pedidos de asilo.

Os ucranianos estão tentando entrar também na União Europeia. De janeiro a julho foram feitos mais de 4,1 mil pedidos de asilo, 400% a mais do que todo o ano de 2013. Os países mais procurados são: Polônia, Alemanha e Suécia.

O Acnur disse ainda que até agora conseguiu distribuir mais de 150 toneladas de ajuda humanitária nas regiões de Donetsk e Kharkov, que têm mais de 100 mil deslocados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud