Conflito no Iraque causou deslocamento de mais de 1,6 milhão, diz OIM
BR

29 agosto 2014
Documento mostra que maioria buscou refúgio na região do Curdistão; mais de 850 mil pessoas foram deslocadas desde o início dos combates no norte do país em agosto.

Laura Gelbert, da Rádio ONU, em Nova York.*

Mais de 1,6 milhão de pessoas foram deslocadas internamente no Iraque deste o início deste ano.

Isso teria começado após tumultos nas províncias de Anbar e Ninewa. Os dados são da Organização Mundial para Migrações, OIM.

Matriz

A Matriz de Rastreamento de Deslocamento mostra que mais de 850 mil pessoas foram deslocadas desde o início dos combates no norte do país em agosto.

A maioria buscou refúgio na região do Curdistão e nos distritos adjacentes de Ninewa e Diyala.

Segundo a agência, o documento é uma ferramenta de gerenciamento de informação “sofisticada” que rastreia as localizações, necessidades e vulnerabilidades dos deslocados internos no país. Ele repassa os dados às equipes de ajuda humanitária.

Longo Prazo

O coordenador de emergência da OIM no Iraque, Brian Kelly, disse que números tão grandes apontam para uma “crise de longo prazo”. Ele afirmou ainda que a emergência atual é incomparável.

Muitos deslocados estão vivendo em escolas, igrejas, mesquitas, parques e prédios inacabados sem eletricidade ou água. Os que estão no distrito de Mangesh incluem grupos yazidi, cristãos e muçulmanos. Todos foram deslocados das cidades de Mosul e Sinjar e áreas próximas.

Ajuda

A OIM distribuiu 200 kits de itens não alimentares para os deslocados em Mangesh e na província de Dohuk.

Segundo Kelly, a maioria dos deslocados internos precisou andar por diversos dias em busca de segurança. Ele disse que “muitos foram mortos ou capturados pelo grupo Estado Islâmico”.

Em resposta à crise, até o momento a OIM já distribuiu mais de 23 mil kits de emergência não alimentares e planeja distribuir mais 60 mil e 10 mil tendas. A organização também entregou outros suprimentos enviados por outras agências da ONU como Unicef, PMA e Unfpa.

A OIM forneceu transporte a mais de 17 mil deslocados internos desde o dia 4 de agosto. Ela também está abordando as necessidades de saúde física e mental destas pessoas através de clínicas móveis e apoiando a infraestrutura local existente.

*Apresentação: Edgard Júnior

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud