Acnur quer resolver crise de 1 milhão de refugiados na Somália

21 agosto 2014

Renovação do compromisso foi anunciado em reunião ministerial na Etiópia que contou com participação de representantes de vários países africanos; Somália tem 1 milhão de deslocados internos.

Edgard Júnior, da Radio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, e representantes de vários países africanos reafirmaram compromisso de ajudar a resolver a crise de refugiados da Somália.

A decisão foi tomada em reunião ministerial ocorrida em Adis Abeba, que contou com a presença do alto comissário da ONU para o assunto, António Guterres e ministros de Djibuti, Etiópia, Quénia, Somália, Uganda e Iémen.

Refugiados e Deslocados

Esses países juntos estão a abrigar quase 1 milhão de refugiados somalis. O Acnur diz ainda que a Somália tem mais 1 milhão de deslocados internos.

No comunicado final, o grupo pediu também a comunidade internacional que ajude o governo somali nos esforços para restaurar a paz e o progresso no país.

Princípios

No documento, os participantes da reunião citaram alguns princípios básicos que devem ser seguidos, como o compromisso do governo federal somali em dar apoio às comunidades de refugiados.

Além disso, deve permitir maior participação dos refugiados em futuras ações e decisões relacionadas ao grupo, como também, criar soluções diferentes para uma população de refugiados diversificada.

Os participantes da reunião ministerial disseram ainda que estão a trabalhar de forma coordenada com parceiros regionais, nacionais e internacionais para solucionar os problemas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud