Monusco condena assassinato de seis pessoas em Kivu Sul

14 agosto 2014

Chefe da Missão da ONU afirmou que todas as pessoas pertenciam a mesma família; Martin Kobler disse que forças da organização estão em alerta na República Democrática do Congo.

Edgard Júnior, da Radio ONU em Nova Iorque.

A Missão de Estabilização da ONU na República Democrática do Congo, Monusco, condenou esta quinta-feira o assassinato de seis pessoas em Kivu Sul.

O chefe da Monusco, Martin Kobler, afirmou que todas as pessoas mortas na localidade de Mutarule pertenciam a mesma família.

Alerta

Ele disse que as forças da ONU na região estão em alerta e que os militares se juntaram às forças de segurança congolesas para ajudar a prender os responsáveis e levá-los à justiça.

Kobler informou que a Missão aumentou o patrulhamento para proteger a população. Ele explicou que as operações de manutenção da paz estão a cargo dos soldados congoleses.

O chefe da Monusco pediu calma e moderação aos moradores da região onde aconteceu o crime para evitar uma escalada da violência.

Grupos Rebeldes

No início deste mês, o Conselho de Segurança se reuniu para debater a situação no país africano. Além de Kobler, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, comandante das tropas da Monusco, também participou do encontro.

Eles falaram sobre os avanços conquistados desde o ano passado na luta contra os grupos rebeldes, especialmente o M23, o ADF e as Forças Democráticas para a Libertação do Ruanda, Fdlr.

Segundo Kobler, até agora aproximadamente 4 mil combatentes de vários grupos armados já se renderam.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud