Missão do Conselho de Segurança faz visita histórica à Somália

13 agosto 2014

Grupo vai avaliar progresso alcançado pelo governo federal nos esforços em direção à paz e à estabilidade; integrantes do órgão esperam que país realize eleições em 2016.

Edgard Júnior, da Radio ONU em Nova Iorque.

Uma missão do Conselho de Segurança da ONU chegou esta quarta-feira em Mogadíscio, Somália.

Numa visita considerada histórica, o grupo vai avaliar o progresso alcançado pelo governo nos esforços para chegar à paz e à estabilidade, e demonstrar apoio ao país africano.

Compromisso

A missão, composta por 15 membros, é chefiada pelo presidente do Conselho, o embaixador britânico Mark Lyall-Grant e pelo embaixador da Nigéria, Usman Sarki.

Ainda no aeroporto internacional de Mogadíscio, Lyall-Grant disse que a viagem representa o compromisso da comunidade internacional com o progresso do país em direção à paz.

O embaixador britânico elogiou os recentes acordos políticos que resultaram na criação do governo interino de Juba e de outras regiões.

Os membros do Conselho de Segurança se reuniram com o presidente somali, Hassan Sheikh Mohamud, com o primeiro-ministro Abdiweli Sheikh Ahmed, com autoridades do governo e do Parlamento, e também com vários representantes e líderes locais.

Al-Shabaab

Os integrantes tiveram um encontro ainda com o comando da Missão de Assistência da ONU na Somália, Unsom, da Missão da União Africana, Amisom e representantes da sociedade civil.

A visita acontece num momento importante para o país que se prepara para lançar a próxima fase de operações militares contra o grupo rebelde Al-Shabaab.

Além disso, as autoridades somalis estão a lidar com a piora da situação humanitária e a buscar reformas políticas para formar um sistema federal de governo.

Os embaixadores esperam que o governo somali estabeleça urgentemente uma comissão eleitoral independente para realizar eleições em 2016.

A Missão espera também que o governo comande o processo de revisão da Constituição para realizar um referendo sobre o documento até o final do ano que vem.

A viagem dos integrantes do Conselho de Segurança à Somália faz parte de um giro que contou com visitas ao Sudão do Sul, Holanda e Bélgica.