Povos indígenas podem atuar como “agentes do progresso”, diz Ban
BR

9 agosto 2014

Mensagem do secretário-geral marca o Dia Internacional dos Povos Indígenas; Ban Ki-moon lamenta permanência de lacunas sobre direitos dessas comunidades em todo o mundo.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.  

O Dia Internacional dos Povos Indígenas é celebrado neste sábado, 9 de agosto e o secretário-geral da ONU diz que o mundo está numa “altura crítica para atingir os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio”.

Ban Ki-moon cita ainda a formulação da nova agenda internacional para o desenvolvimento sustentável e de um acordo legal sobre o clima, o que deve ocorrer em 2015.

Progressos

Para Ban, os povos indígenas têm interesse central nessas metas e “podem atuar como poderosos agentes do progresso”. Mas o chefe da ONU diz que para eles contribuírem com o futuro do planeta, é preciso que seus direitos sejam garantidos.

Em uma nota sobre o dia internacional, Ban Ki-moon lembra que a Declaração da ONU para os Direitos dos Povos Indígenas estabelece padrões mínimos de sobrevivência, dignidade e bem estar deles.

Injustiças

O secretário-geral nota que apesar do acordo, ainda existem grandes lacunas em relação aos direitos dos povos indígenas. Ban cita “injustiças históricas” que levaram à exclusão e à pobreza desses povos e pede que seus interesses sejam incluídos na nova agenda global de desenvolvimento.

Para Ban, esta data é importante para celebrar os valores e as identidades distintas dos povos indígenas de todo o mundo e para apoiar suas aspirações.