Peritos da OMS reúnem-se para debater a epidemia do vírus ébola

5 agosto 2014

A Comissão de Emergência da OMS vai avaliar se o surto de ébola é uma “emergência de saúde pública”; Banco Mundial vai ajudar países africanos a controlar a propagação do vírus com US$ 200 milhões.

Edgard Júnior, da Radio ONU em Nova Iorque.*

A Organização Mundial da Saúde vai realizar nesta quarta e quinta-feiras uma reunião da Comissão de Emergência para debater o surto de ébola.

O objetivo do encontro é decidir se a epidemia que atinge a África Ocidental representa “uma emergência de saúde pública de preocupação internacional”.

África Ocidental

Esta é a primeira vez que a Comissão de Emergência da OMS reúne-se para discutir o vírus ébola.

Até agora, a doença já matou 887 pessoas na Guiné-Conacri, Libéria, Serra Leoa e Nigéria.

A agência da ONU alertou que a situação na África Ocidental continua precária e reafirmou a importância do plano de resposta de US$ 100 milhões para combater o problema.

Impacto

O Banco Mundial prometeu duplicar esse valor, até US$ 200 milhões, para ajudar os países africanos a conter a propagação do vírus, ajudar as comunidades locais a superar o impacto económico da crise e melhorar o sistema de saúde da região.

O presidente da instituição financeira, Jim Yong Kim, afirmou que a comunidade internacional deve agir rapidamente para controlar e acabar com a epidemia.

Mesmo com o aumento do número de casos, a Organização Mundial da Saúde não recomenda qualquer tipo de restrição de viagens ou de encerramento de fronteiras por causa do surto de ébola.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Também:

OMS lança plano de US$ 100 milhões em resposta ao surto de ébola