Funcionário da ONU é solto no Sudão do Sul após 20 dias no cativeiro

25 julho 2014

Integrante da Organização Internacional para Migrações, OIM, foi libertado nesta sexta-feira; Felix Ngoma parece estar ileso e irá em breve para Zâmbia, seu país natal.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Um funcionário da Organização Internacional para Migrações, OIM, foi libertado, nesta sexta-feira, no Sudão do Sul após 20 dias no cativeiro.

Felix Ngoma havia sido sequestrado por homens armados em Nyala, no sul de Darfur, a 6 de julho.

Resgate

Segundo a Missão das Nações Unidas e da União Africana em Darfur, Unamid, o funcionário parece estar ileso e em boas condições. Ngoma volta em breve para Zâmbia, seu país natal.

O representante especial da ONU e da União Africana em Darfur, Mohamed Ibn Chambas, e a chefe da OIM no Sudão, Maysaa Alghribawy, manifestaram seu apreço ao governador de Darfur Sul e aos governos do Sudão e da Zâmbia por sua assistência no resgate.

Segurança

Em um outro desenvolvimento, a Missão da ONU no Sudão do Sul, Unmiss, afirmou que mais de 300 pessoas estão mantidas no novo centro de detenção da polícia da organização, em Malakal.

A instalação foi montada pelo comité de avaliação de risco à segurança da Unmiss, em resposta aos crescentes distúrbios relatados nos campos. O objetivo é conter os crimes que ocorrem nas comunidades.

De acordo com o porta-voz da missão, Joe Contretas, locais semelhantes foram montados em Juba, Bor e Bentiu, como parte dos esforços para aumentar a segurança dos civis nos locais de protecção.

*Apresentação: Leda Letra.