Soltos três últimos trabalhadores humanitários feitos reféns em Darfur

21 julho 2014

Durante 32 dias, grupo foi mantido em cativeiro por homens armados na localidade de Kutum; ação envolveu rapto de 25 pessoas no mês passado; libertados estão aparentemente saudáveis.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Entidades das Nações Unidas saudaram a libertação de três trabalhadores humanitários sudaneses após 32 dias em cativeiro na localidade de Kutum, no estado de Darfur do Norte.

O Fundo da ONU para a Infância, Unicef, confirmou no fim de semana, a libertação do seu funcionário Mustafa Abdalla, juntamente com Adarge Elgassem e Ahmed Elsayed da ONG Goal.

Saúde

A agência da ONU disse que estes foram imediatamente levados para exames médicos num hospital de Kutum, e que aparentemente estariam ilesos e em bom estado.

O representante especial da Missão da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid, agradeceu às autoridades a nível nacional, do estado e dos serviços de inteligência pelo que chamou de “libertação segura”.

Auxílio Essencial

Mohamed Ibn Chambas disse que o papel dos agentes humanitários em Darfur é vital para garantir o auxílio essencial. O responsável afirmou que é do interesse de todos garantir que estes continuem a desempenhar as suas funções com segurança.

Os três reféns estavam entre os 25 trabalhadores humanitários levados por homens armados na localidade de Kutum a 18 de junho, em incidentes separados. No mesmo dia, 20 elementos do grupo foram libertados.

Antes da soltura do trio, dois membros do pessoal da ONG sudanesa Grupo de Ação Sustentável foram soltos a 2 de julho.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud