Apelo a vigílias para assinalar 100 dias do rapto das meninas da Nigéria

14 julho 2014

Data é assinalada a 22 de julho; pedido a organizações da sociedade civil e de jovens foi feito pelo enviado especial do secretário-geral para Educação Global, Gordon Brown.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O enviado especial do secretário-geral das Nações Unidas para a Educação Global encorajou a realização de vigílias para marcar os 100 dias de cativeiro das mais de 200 estudantes nigerianas a 22 de julho.

Gordon Brown pediu que o apoio da sociedade civil e dos jovens inclua cartas a pedir o retorno seguro do grupo. As mensagens devem ser enviadas para a comunidade local e para a Iniciativa Escolas Seguras.

Ataques

Os insurgentes Boko Haram sequestraram as estudantes em abril numa escola da área de Chibok, no estado nordestino de Borno. Trata-se de uma das três regiões federais onde o governo decretou emergência para conter os ataques do grupo.

De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, cerca de 650 mil pessoas foram deslocadas pelo conflito.

Preocupação

Entretanto, até ao fim do ano, o Programa Mundial de Alimentação, PMA, disse que prevê prestar assistência a mais de 50 mil pessoas fugidas da Nigéria e abrigadas na fronteira ou no extremo norte dos Camarões.

Após ter feito a primeira entrega de ajuda nas áreas próximas da Nigéria, a agência considerou a situação de segurança como extremamente fluida e volátil. Em nota, destacou haver particular preocupação com os altos níveis de desnutrição aguda em crianças.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud