Acnur apela a países da Europa que façam mais para ajudar refugiados sírios
BR

11 julho 2014

Apenas 4% das pessoas que fugiram do conflito buscaram asilo em países europeus; nações vizinhas à Síria abrigam 2,9 milhões de desalojados.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.*

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, está fazendo um apelo urgente aos países europeus para que façam mais para ajudar os sírios.

Um novo relatório, divulgado esta sexta-feira, aponta que apenas 4% das pessoas que fugiram do conflito no país árabe buscaram asilo na Europa.

Viagens Perigosas

Segundo a porta-voz do Acnur, Melissa Fleming, “um número cada vez maior de sírios está agora buscando segurança” em países mais distantes da fronteira e “muitos estão embarcando em viagens longas e perigosas e, em alguns casos, para se reúnirem com familiares que já estão na Europa.”

A agência da ONU afirma que desde o início do conflito, em março de 2011, mais de 123 mil sírios buscaram asilo na Europa, não incluindo a Turquia. Ainda segundo o Acnur, há mais de 2,9 milhões de refugiados nos países vizinhos à Síria, como Jordânia e Líbano.

O Acnur pede que os Estados garantam acesso a seus territórios, incluindo procedimentos de asilo justos e eficientes. A agência pede também que os países europeus forneçam condições adequadas de recepção e tomem outras medidas para dar proteção e segurança aos que fogem do conflito na Síria.

Aumento

O número de sírios chegando à Europa pelo mar cresceu em 2013, e continua subindo. Somente no ano passado, foram mais de 11,3 mil sírios resgatados pelas autoridades italianas no Mar Mediterrâneo.

O Acnur agradece o tratamento dado aos sírios por muitos países europeus. No entanto, o relatório também destaca questões que preocupam a agência. Há relatos de refugiados que não foram aceitos nas fronteiras de nações como Espanha, Grécia e Rússia.

A agência está preocupada ainda com questões relacionadas à concessão de asilo e barreiras à reunificação com familiares. Até o momento, os países europeus forneceram reassentamento e outras formas de admissão humanitária a mais de 31 mil sírios. O Acnur pede aos Estados que o número suba para 100 mil em 2015 e 2016.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud