Novos ataques na República Centro-Africana condenados pela Minusca

10 julho 2014

Missão de paz da ONU considerou a ação “brutal”, ocorrida numa igreja que abriga 6 mil deslocados; rebeldes entraram no local a 7 de julho e mataram 27 pessoas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

A Missão Integrada de Estabilização das Nações Unidas na República Centro-Africana, Minusca, considerou “brutal” um ataque ocorrido contra uma igreja em Bambari.

A Catedral de São José serve de residência para o bispo e  abriga 6 mil deslocados que fugiram da violência no país e buscaram refúgio na igreja, segundo relatos da mídia.

Mortes

Na segunda-feira, rebeldes teriam entrado no local e o ataque matou 27 pessoas, incluindo mulheres e crianças. Na quarta-feira, a Minusca “condenou nos termos mais fortes qualquer ato de violência” no país africano.

A missão da ONU disse que continua bastante engajada nos esforços para acabar com a violência e pede aos lados em conflito que baixem as suas armas e avancem no processo político e de reconciliação.

Retaliação

A violência em Bambari aumentou “numa escala alarmante”, segundo representantes das Nações Unidas e cada vez mais os civis são alvo de ataques na cidade.

Os confrontos são frequentes e acredita-se que são influenciados por ataques inter-comunitários de retaliação, entre rebeldes anti-balaka, de maioria cristã, e Séléka, de maioria muçulmana.

Como resultado dos confrontos, 2,2 milhões de pessoas necessitam de ajuda humanitária. Em maio, o Conselho de Segurança condenou vigorosamente a última onda de violência e lembrou que as autoridades de transição têm a responsabilidade de proteger os civis na capital Bangui e outras cidades.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud