Acnur alerta que Ucrânia tem mais de 50 mil deslocados internos
BR

27 junho 2014

Agência da ONU disse que crise no país causou a fuga de 110 mil ucranianos para a Rússia; porta-voz disse que população civil está indo também para Polônia, Belarus, República Tcheca e Romênia.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, alertou, esta sexta-feira, que o número de deslocados internos na Ucrânia subiu para 54,4 mil.

Só na última semana, 16,4 mil ucranianos tiveram de fugir de suas casas por causa da violência. A porta-voz da agência da ONU, Melissa Fleming, disse que boa parte dessas pessoas é da região da Crimeia.

Crise

Fleming afirmou que para escapar da crise, desde o início do ano aproximadamente 110 mil ucranianos foram para a Rússia. Alguns seguiram também para a Polônia, Belarus, República Theca e Romênia.

A porta-voz explicou que o aumento de deslocados na última semana coincide com a recente piora da situação na região leste da Ucrânia.

Medo

As pessoas alegam que fugiram com medo de sequestros, violações dos direitos humanos e pela falta de lei e da ordem, como também, dos serviços básicos fornecidos pelo Estado.

O Acnur ampliou a presença na região e enviou missões para monitorar os deslocados no leste do país.

Segundo as autoridades, os principais desafios no momento são a falta de serviços sociais, de abrigo e de emprego.