Refugiados no Iraque, sírios pedem ajuda da ONU para voltar a seu país
BR

18 junho 2014

Civis que estão na província iraquiana de Anbar pediram assistência ao Acnur para retornar à Síria; representante do secretário-geral no Iraque quer um plano nacional “contra ameaça terrorista do Isil”.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Sírios refugiados na província de Anbar, no Iraque, estão pedindo ajuda do Alto Comissariado da ONU para Refugiados para retornar à Síria. Em Anbar, as situações humanitária e de segurança pioraram, aumentando o número de deslocados internos.

Segundo o porta-voz do secretário-geral, na província de Ninewa, pelo menos 9,6 mil famílias estão desalojadas, muitas em áreas sob controle das forças do Curdistão.

Abrigos

Em Dohuk e Erbil, equipes da ONU relatam que garantir abrigo para os civis continua sendo a principal preocupação. Além do Acnur, o Unicef e o Programa Mundial de Alimentos seguem trabalhando no Iraque, aumentando a assistência para as famílias afetadas.

Esta quarta-feira, o representante do secretário-geral no Iraque fez um discurso em nome de Ban Ki-moon durante uma reunião da Organização para a Cooperação Islâmica.

Plano Nacional

Em Jeddah, na Arábia Saudita, Nickolay Mladenov pediu aos líderes iraquianos que trabalhem juntos em um plano de segurança nacional sobre a “ameaça terrorista do Isil”, o grupo Estado Islâmico do Iraque e do Levante.

O representante de Ban falou que a piora da segurança é muito alarmante e aumenta as tensões sectárias na região. Mladenov indicou que o plano deve ser baseado no respeito aos direitos humanos, incluindo iniciativas políticas que tratem as preocupações de todas as comunidades iraquianas.