ONU na RD Congo pede calma após choques na fronteira com Ruanda

Monusco disposta a apoiar investigação.

ONU na RD Congo pede calma após choques na fronteira com Ruanda

Chefe da Missão no país, Monusco, disse que está preocupado com o incidente ocorrido na quarta-feira entre forças dos exércitos dos dois países; ONU apoia investigação dos factos.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Um incidente na fronteira da República Democrática do Congo com o Ruanda chamou a atenção do chefe político da Missão da ONU na RD Congo, Monusco.

Em nota, Martin Kobler disse que está preocupado com os choques entre integrantes das forças armadas dos dois países vizinhos.

Investigação

O incidente ocorreu na quarta-feira na área de Kibumba. Kobler disse que todos os lados têm que reduzir a tensão e evitar mais atos de violência.

Ele condenou a perda de vidas humanas durante os confrontos.

Martin Kobler disse que os dois lados têm que dar passos imediatos para restabelecer a segurança na fronteira. A Monusco disse que apoia uma investigação sobre o incidente.

O responsável pediu aos dois lados que se comprometam, mais uma vez, a resolver a questão da demarcação das fronteiras de forma pacífica.