ONU preocupada com prisioneiros palestinos em greve de fome BR

Foto: ONU/Mark Garten

ONU preocupada com prisioneiros palestinos em greve de fome

Secretário-geral reiterou posição perante governo israelense de que os detidos devem ser acusados e julgados ou libertados sem demora; porta-voz afirmou que Ban Ki-moon está acompanhando de perto a situação.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU está preocupado com a piora do estado de saúde dos prisioneiros palestinos, em greve de fome, em cadeias israelenses.

Ban Ki-moon afirmou que a greve já dura mais de um mês. Ele reiterou sua posição de que os detidos devem ser acusados de algum crime e julgados ou liberados sem demora.

Tratamento a Força

O porta-voz Stephane Dujarric disse que as Nações Unidas estão acompanhando de perto a situação.

Além disso, a alta comissária da ONU de Direitos Humanos, Navi Pillay reiterou recentemente ao governo de Israel as preocupações de Ban sobre esse assunto.

Pillay expressou preocupação também com uma lei no Parlamento israelense que, se aprovada, permitirá que as autoridades de Israel alimentem a força os prisioneiros em greve de fome.

Ela afirmou que essa medida viola as leis internacionais.

Segundo agências de notícias, a greve de fome é um protesto pelas chamadas prisões arbitrárias feitas pelas forças israelenses.