Em Bissau, delegação internacional debate apoios para combate às drogas

Said Djinnit. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Em Bissau, delegação internacional debate apoios para combate às drogas

Representantes da ONU na África Ocidental e da Interpol visitaram Unidade de Crime Transacional; contacto ocorre após recomendação do Conselho de Segurança para aprovação de leis para combater o tipo de delitos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Funcionários seniores das Nações Unidas e da Interpol avaliaram a iniciativa conjunta de combate à droga durante a deslocação efetuada nesta segunda-feira à capital da Guiné-Bissau.

A Unidade de Crime Transacional do país foi visitada pelo representante especial do secretário-geral da ONU para a África Ocidental e o secretário-geral da Interpol.

Segurança

Said Djinnit, que também preside a Iniciativa da Costa da África Ocidental, Waci, e Ronald Noble encontraram-se com funcionários governamentais e chefes de agências de segurança em Bissau.

Em discussão estiveram temas como a insegurança marítima, o extremismo violento e o branqueamento de capitais, refere uma nota do Escritório da ONU na África Ocidental, Unowa.

Crime

A visita ocorre dias depois de o Conselho de Segurança ter recomendado um “combate mais eficaz ao crime organizado” pelas autoridades guineenses, ao alargar o mandado da ONU na Guiné-Bissau.

O órgão apelou para uma análise e aprovação de leis e mecanismos para o efeito, além de ter encorajado ações com a Unidade de Crime Transnacional.

Transição

A delegação visitante elogiou os guineenses pelo “processo eleitoral bem-sucedido que levou a um fim pacífico do período de transição”.

De acordo com agências noticiosas prevê-se que a posse do novo parlamento ocorra a 13 de junho e do presidente guineense a 17 de junho.