Banco Mundial financia economias africanas com US$ 10,5 mil milhões

30 maio 2014

Promessa foi anunciada pelo vice-presidente do órgão para África, Makhtar Diop; Conferência “África em Ascensão: Construindo o Futuro” encerra esta sexta-feira em Maputo.

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

O vice-presidente do Banco Mundial para África, Makhtar Diop, apontou como desafios do continente a questão financeira e o conhecimento.

Na Conferência África em Ascensão: Construindo o Futuro, o representante anunciou o financiamento de US$ 10,5 mil milhões para economias africanas durante o presente ano fiscal. O evento que decorre na capital Moçambicana, Maputo, encerra, esta sexta-feira.

Desigualdes

Ao responder a uma questão colocada pela Rádio ONU, em Maputo, o representante citou o exemplo da política brasileira para abordar desigualdades.

“O conhecimento inclusivo traz a experiência internacional. Por exemplo, todo o programa como o bolsa família, no Brasil, que teve um impacto importante para reduzir a pobreza nesse país. A experiência para o setor da agricultura para aumentar a produtividade é também investimento, razão pela qual o Banco Mundial vai financiar durante este ano fiscal com  US$ 10,5 mil milhões para economia africana.”

Mulheres

Na reunião, a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, defendeu o empoderamento das mulheres para o desenvolvimento de África. A instituição coorganiza o encontro com o Governo de Moçambique.

Para a responsável, há atualmente muitas mulheres africanas sem acesso ao emprego. Ao apontar para a grande presença no setor informal, destacou o fraco rendimento, lucro, produtividade e asusência de reformas.

Mercado

Lagarde disse que deve haver mais acesso à educação, ao financiamento e ao mercado além de se reconhecer o contributo das mulheres na economia a par dos homens ou ainda mais.

O vice-governador do Banco Central de São Tome e Príncipe, Arlindo Carvalho, considerou a conferência uma aprendizagem e um momento de reflexão continua entre os Estados.

Recursos

“ É uma oportunidade de refletirmos em conjunto, apreender as lições que no passado nos caracterizou enquanto Estados. Estados entendidos nacionais onde os desafios que se colocavam na necessidade de encontrar recursos exportá-los e criar condições para financiamento e entender que não basta o nosso passado histórico.”

O Conferência África em Ascensão encerra após a discussão do tema "A Transformação Estrutural e Desenvolvimento do Sector Privado na África Subsaariana."

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud