Aumento de consumo de drogas agrava saúde pública na África Ocidental

Aumento de consumo de drogas agrava saúde pública na África Ocidental

Representante das Nações Unidas diz que região cresce como destino de entorpecentes; sede da organização acolhe conferência para apoiar iniciativa regional contra o tráfico e a criminalidade.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O aumento do consumo da droga na África Ocidental agrava o ambiente já desafiador de saúde pública e de desenvolvimento socioeconómico, alertou o representante do secretário-geral da ONU na região. 

Said Djinnit disse, esta quinta-feira, que a área deixou de ser apenas uma rota de trânsito para os traficantes e que cresce como destino de drogas.

Criminalidade

As Nações Unidas acolhem esta quinta-feira uma conferência para apoiar a Iniciativa da Costa da África Ocidental para deter o tráfico ilegal e a criminalidade transnacional, Waci.

Para Djinnit, tais práticas ameaçam minar o respeito pelo Estado de direito e os direitos humanos além de colocar em risco a paz, a estabilidade e o desenvolvimento.

Redes Organizadas

O responsável falou também do aumento de redes criminosas organizadas que impulsionam as atividades dos grupos terroristas e extremistas. Para agravar o problema, está a corrupção, as fronteiras permeáveis e a falta de recursos e cooperação.

A ONU tem um plano para a região, mas conta com várias agências envolvidas na parceria Waci com o apoio da Polícia Internacional, Interpol.

Unidades de Elite

A iniciativa visa proporcionar serviços de consultoria, equipamentos e formação, além de assistência técnica e operacional especializada. Uma das componentes é implantar as Unidades de Crime Transnacional.

O projeto prevê unir várias agênciais em grupos de elite especialmente treinados para combater o crime organizado transnacional e coordenar as atividades de aplicação da lei no âmbito internacional.