Ban lamenta renúncia de Lakhdar Brahimi
BR

13 maio 2014

Secretário-geral afirmou que Lakhdar Brahimi é reconhecido como um dos mais brilhantes diplomatas do mundo e também por defender os princípios da Carta da ONU; Brahimi deixa o cargo de enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria no fim do mês.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, anunciou esta terça-feira que o enviado especial das Nações Unidas e da Liga Árabe para a Síria, Lakhdar Brahimi deixará o cargo no fim do mês.

O secretário-geral considerou um fracasso o fato de os esforços de Brahimi não terem recebido apoio do órgão das Nações Unidas responsável pela paz e pela segurança, referência ao Conselho de Segurança, como também, dos países com influência sobre a situação da Síria.

Guerra Civil

Ban disse que nos últimos dois anos, Brahimi buscou pôr um fim à brutal guerra civil na Síria e que continua piorando.

O chefe da ONU lamentou que os dois lados do conflito, especialmente o governo sírio, tenham relutado em aproveitar a oportunidade para acabar com a profunda miséria do país.

Ele renovou apelo para que as partes mostrem sabedoria e senso de responsabilidade que permitam uma “saída para esse pesadelo”.

Brahimi

Brahimi agradeceu as palavras do secretário-geral e disse que não tinha dúvidas de que o chefe da ONU fará o que for possível para acabar com a crise.

O diplomata afirmou que estava muito triste por deixar o cargo e por deixar a Síria num estado tão ruim. 

Prestação de Contas

Ban reforçou a visão de que deve haver prestação de contas sobre os terríveis crimes que foram e continuam sendo cometidos no país. Entre eles está a fome deliberada de comunidades inteiras impedidas de acesso à ajuda humanitária.

O chefe da ONU pediu a todos os envolvidos no conflito que reflitam profundamente sobre o que deve ser feito neste momento para gerar esperança de um futuro melhor para o povo sírio.