FMI aprova apoio financeiro de US$ 17 bilhões para a Ucrânia
BR

1 maio 2014

Acordo de dois anos visa restaurar estabilidade macroeconômica do país e reforçar a transparência; Christine Lagarde faz ligação entre instabilidade política e recessão.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

O Fundo Monetário Internacional, FMI, aprovou um apoio financeiro de dois anos para a Ucrânia. O país vai receber do órgão US$ 17 bilhões, num programa que busca restaurar a estabilidade macroeconômica e reforçar a governança política e a transparência.

A aprovação do montante foi anunciada pelo FMI na quarta-feira. A diretora do órgão, Christine Lagarde, destacou que “grandes vulnerabilidades e choques políticos” levaram a Ucrânia a uma “enorme crise”.

Recessão

Lagarde afirmou que a economia do país está em recessão, os balanços fiscais pioraram e o setor financeiro está sob grande stress. Por isso, as autoridades do FMI decidiram desenvolver um programa que busca garantir o crescimento sustentável da economia ucraniana, segundo ela.

A diretora do órgão explicou que a ajuda busca manter uma taxa de câmbio flexível para restaurar a competitividade; estabilizar o sistema financeiro da Ucrânia e reduzir o déficit fiscal.

Lagarde citou ainda a importância de eliminar as perdas do setor energético, garantir a segurança social e acabar com “práticas de governança problemáticas do passado”.

Com a assistência do FMI, autoridades ucranianas buscam também manter a confiança com os bancos; fortalecer folhas de pagamento e supervisionar o sistema financeiro.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud