Após ataques em Homs e Damasco, Ban faz apelo em prol dos civis sírios
BR

30 abril 2014

Explosão de carro-bomba matou dezenas de pessoas e deixou cerca de 80 feridas na terça-feira; secretário-geral classifica ação de “ato de terror horrendo contra civis inocentes”.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU condenou fortemente a explosão de um carro-bomba ocorrido num bairro de Homs, na Síria. Segundo agências de notícias, pelo menos 37 mortes foram confirmadas, mas o número de vítimas pode chegar a 100.

O incidente de terça-feira deixou cerca de 80 feridos. No mesmo dia, um ataque na capital Damasco matou pelo menos 14 pessoas.

Governo e Oposição

Ban Ki-moon classificou os ataques de “atos de terror contra civis inocentes”. Ele lamenta que a ação em Homs tenha ocorrido enquanto tenta-se negociar um cessar-fogo na Cidade Velha de Homs, área onde vários civis estão sitiados.

Novamente, o secretário-geral pediu ao governo sírio e à oposição para resistirem a qualquer provocação que possa minar os esforços de paz. Ban reiteirou a posição dele de que “nenhum lado pode conseguir vitória militar no conflito sírio”.

Humildade e Coragem

O chefe da ONU apelou a todos os lados em conflito que parem de dirigir os ataques a áreas com civis e afirma que sírios e “atores internacionais” devem colocar suas diferenças de lado, exercer humildade e coragem para trabalhar em conjunto pelo fim da violência.

Também esta quarta-feira, o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, condenou a onda de violência na Síria, citando ataques contra escolas que mataram ou feriram dezenas de crianças.

A agência lamenta que todos os dias, crianças sírias que tentam seguir com suas vidas são mortas por ataques indiscrimanados em áreas povoadas. O Unicef nota que as ações com bombas, morteiros e armas estão aumentando, apesar dos apelos por “um fim do ciclo insano de violência”.