Opaq vai investigar alegações de uso de gás cloro na Síria
BR

29 abril 2014

Missão deve chegar ao país “em breve” e segundo Organização para Proibição de Armas Químicas, governo de Damasco concordou com medida; secretário-geral da ONU apoiou decisão da Opaq.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

Alegações sobre o uso de gás cloro no conflito sírio serão investigadas pela Organização para Proibição de Armas Químicas, Opaq. O anúncio da nova missão foi feito esta terça-feira pelo diretor da entidade, Ahmet Üzümcü.

Em Nova York, o porta-voz do secretário-geral da ONU comentou a decisão da Opaq.

Entrada

Segundo Stephane Dujarric, o governo da Síria concordou com a entrada da nova missão no país e deve fornecer segurança à equipe da Opaq nas áreas que estão sob o controle das autoridades sírias.

O porta-voz afirmou que o secretário-geral expressou todo o apoio e assistência da ONU para garantir a segurança necessária e as demandas logísticas da nova missão da Opaq. A equipe deve ser enviada ao país em breve.

Segundo agências de notícias, as denúncias sobre o uso de gás cloro partiram de ativistas da oposição. Eles afirmam que o governo teria usado o gás em ataques a rebeldes. O governo sírio nega as acusações.

Nessa segunda-feira, a Missão Conjunta ONU-Opaq informou que mais de 92% das armas químicas da Síria já foram retirados do país ou destruídos. O prazo para eliminação total é junho deste ano.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.