Após eleições, ONU pede à Argélia que reforce processo democrático

Após eleições, ONU pede à Argélia que reforce processo democrático

Em nota, Ban Ki-moon congratulou o povo e o governo argelinos pela realização pacífica do pleito; organização enviou três especialistas ao país africano para acompanhar votação e apuração dos resultados.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O secretário-geral das Nações Unidas emitiu uma nota a congratular o povo e o governo da Argélia pela realização das eleições presidenciais do país, no último dia 18.

Ban Ki-moon pediu ao governo argelino e a todos os partidos políticos que cooperem para manter a estabilidade.

Apuração

Ele também destacou a  importância de reforçar o processo democrático na nação africana.

A pedido da Argélia, a ONU enviou três especialistas para acompanhar as eleições e a apuração dos votos.

O grupo manterá o chefe da ONU informado sobre os eventos pós-eleições.

Segundo agências noticiosas, o presidente Abelaziz Bouteflika ganhou a votação com mais de 81% dos votos e entrará no quarto mandato presidencial. Representantes da oposição criticaram o resultado.

Ban Ki-moon reafirmou o apoio da ONU para os esforços da Argélia de consolidar as reformas democráticas assim como alcançar desenvolvimento sócio-económico sustentável.

*Apresentação: Denise Costa.