Presidenciais vão provocar danos ao processo político na Síria, diz ONU

21 abril 2014

Porta-voz do secretário-geral fala da incompatibilidade com o Comunicado de Genebra; agências noticiosas falam de início do registo dos candidatos nesta terça-feira para o pleito prevista para 3 de junho.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A ONU disse que a realização de eleições sírias nas atuais circunstâncias, perante o conflito e o desalojamento massivo vai criar danos ao processo político.

Falando a jornalistas, em Nova Iorque, o porta-voz do secretário-geral, disse que o pleito também pode tornar difíceis as perspetivas de uma solução política que país o precisa urgentemente.

Tragédia

Stephane Dujarric disse que tais eleições são incompatíveis com o espírito e letra do Comunicado de Genebra, que serve de base para o processo de paz no país. As Nações Unidas dizem que vão continuar a procurar e a aproveitar qualquer abertura para solucionar a tragédia na Síria.

Agências de notícias informaram que o presidente do Parlamento do país anunciou a votação para as presidenciais em 3 de junho.

Candidatos

Os relatos das agências noticiosas citam o líder parlamentar sírio Mohammed al-Lahham a anunciar o início do registo dos candidatos a partir desta terça-feira.

No pleito, as agências dizem estar prevista a participação do atual presidente Bashar al-Assad, que deverá candidatar-se ao seu terceiro mandato de sete anos.

O país está envolvido num conflito que em três anos fez cerca de 150 mil mortos e cerca de 9 milhões de deslocados.