Ban congratula povo da Guiné-Bissau por eleições pacíficas

14 abril 2014

Em nota, porta-voz de Ban Ki-moon disse que alta afluência às urnas prova que guineenses querem retorno da ordem constitucional; país africano de língua portuguesa sofreu golpe de Estado em abril de 2012. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O secretário-geral das Nações Unidas congratulou o povo das Guiné-Bissau pela realização de eleições pacíficas este domingo, 13 de abril.

O porta-voz de Ban Ki-moon contou que o chefe da ONU também elogiou a gestão dos organizadores da votação legislatativa e presidencial. Segundo Ban, estes demonstraram determinação em realizar o pleito dentro do prazo.

Retorno

Segundo Stephane Dujarric, o chefe das Nações Unidas afirmou que a alto afluência às urnas foi uma prova de que os guineenses querem o retorno da ordem constitucional no país.

A Guiné-Bissau sofreu um golpe de Estado em abril de 2012. Essas foram as primeiras eleições após o incidente que tirou do poder o então presidente interino e o primeiro-ministro guneenses.

Ban Ki-moon também agradeceu aos parceiros internacional pelo apoio dado à realização da votação.

O secretário-geral da ONU voltou a pedir a todos os candidatos que respeitem o resultado oficial que será anunciado pela Tribunal Supremo.

Ele lembrou que as Nações Unidas continuarão a apoiar o povo e o governo da Guiné-Bissau no caminho de mais estabilidade política, da construção e do desenvolvimento sócio-económico do país.

*Apresentação: Eleutério Guevane.