Perspectiva Global Reportagens Humanas

OMS intensifica esforços para combater ébola na Guiné-Conacri

OMS intensifica esforços para combater ébola na Guiné-Conacri

Agência da ONU está a mobilizar mais recursos e formação na região; últimos dados apontam para 175 infecções, incluindo 101 mortes.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.* 

A Organização Mundial da Saúde, OMS, informou que está a intensificar medidas de controlo do surto de ébola na capital guineense de Conacri.

Esta quinta-feira, a agência da ONU realizou uma formação para 70 pessoas. Munidos de informações, eles irão a comunidades e farão a consciencialização com pessoas que tiveram contacto com pacientes de ébola.

Controlo

Os cursos para os trabalhadores de saúde sobre o controlo da infeção começaram em departamentos diferentes do Hospital Nacional de Donka. As novas formações devem ocorrer em outras instalações de saúde nos próximos dias.

A OMS também está a estabelecer um centro de operação para alerta e resposta dentro do Ministério Guineense da Saúde. O objetivo é centralizar a coordenação de hospitalização e até de sepultamentos.

Segundo a agência, 157 pessoas já foram detectadas com o ébola na Guiné-Conacri. Deste total 101 morreram. Até o momento foram confirmados em laboratório 66 casos.

A OMS tem mais de 50 pessoas a apoiar o Ministério da Saúde do país africano.

O ébola pode ser fatal em até 90% dos casos. Os sintomas da infeção são febre repentina, fraqueza intensa, dores musculares, dor de cabeça, náusea e dores na garganta.

O paciente pode ainda experimentar vómitos, diarreia e falhas renais, além de alguns casos de hemorragia externa e interna.

*Apresentação: Denise Costa.