ONU quer apoio internacional para evitar piora da crise no Sudão

10 abril 2014

Milhões de pessoas estão passando fome no país africano que enfrenta confrontos e violência intertribais; apelo foi feito pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas pediram à comunidade internacional que ajudem a evitar o agravamento da crise humanitária no Sudão.

Em comunicado, a Organização para Agricultura e Alimentação, FAO, pediu apoio urgente para os agricultores e pastores do país africano para prevenir uma piora na situação da segurança alimentar sudanesa.

Baixas Colheitas

Segundo a FAO, cerca de 3,3 milhões de pessoas estão a passar fome e este número deve subir para 4 milhões nos próximos meses. O aumento do conflito e do número de deslocados pela violência, a subida no preço dos alimentos e as baixas colheitas agravam ainda mais a situação.

Em algumas áreas do Sudão, a insegurança alimentar deve piorar para níveis de emergência já nas próximas semanas. De acordo com a FAO, cerca de 80% da população rural do Sudão precisam da agricultura para receita e alimentos.

Rebanho

O representante da agência no Sudão afirmou que o país tornou-se uma crise esquecida que só tem piorado. Abdi Adan Jama disse que os pequenos agricultores e os pastores de rebanho precisam recuperar seus negócios o mais rapidamente possível.

Até o momento, as agências da ONU e os parceiros só receberam 3,5% dos US$ 95 milhões pedidos pelo Plano de Resposta Estratégica para o Sudão 2014. A FAO quer mais US$ 19 milhões para realizar uma série de operações de emergência que devem beneficiar 5,4 milhões de sudaneses.