Tunísia deverá receber US$ 1,2 mil milhão do Banco Mundial este ano

9 abril 2014

Anúncio foi feito pelo presidente do órgão, Jim Yong Kim; quantia é quatro vezes maior que a entregue durante o período pré-revolução; Kim reuniu-se com primeiro-ministro tunisino, Mehdi Jomaa em Washington.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Banco Mundial irá libertar um empréstimo de US$ 1,2 mil milhão para a Tunísia. O anúncio foi feito na sede do banco, em Washington, após um encontro do presidente do órgão, Jim Yong Kim, com o primeiro-ministro do país, Mehdi Jomaa. 

O representante do Banco Mundial congratulou o líder tunisino pela adoção da constituição do país. Segundo Kim, a lei fundamental é uma das avançadas da região.

Maiores Oportunidades

O líder da instituição, com sede em Washington, disse ainda que a nova constituição inspira confiança e uma senda sustentável para o futuro da Tunísia.

Em janeiro, o país acolheu um novo governo interino. Para o Banco Mundial, a medida irá ajudar a criar maiores oportunidades económicas para todos.

Kim afirmou que a Tunísia dá exemplo para o resto do Médio Oriente e do norte de África. O primeiro-ministro Jomaa agradeceu ao Banco Mundial pelo apoio e disse que o seu governo está a determinar o fortalecimento do processo democrático.

O empréstimo do Banco Mundial é quatro vezes maior que a quantia desembolsada antes da revolução no país.

De acordo com o planeamento, US$ 750 milhões serão usados para apoiar as reformas do governo e promover a criação de empregos. Um outro montante de US$ 300 milhões será destinado a criar capacidade de governos locais.

O órgão financeiro está a apoiar 10 projetos na Tunísia nas áreas de água e saneamento, além de financiamento de pequenas e médias empresas.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud