Relatora da ONU pede inclusão total do povo Roma na Europa
BR

8 abril 2014

Rita Izsák quer que os países e instituições do continente incluam o grupo nas tomadas de decisão; declaração marca Dia Internacional do Povo Roma.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A relatora especial da ONU para minorias, Rita Izsák, pediu a inclusão total dos povos Roma, como são conhecidos os ciganos, nos processos de tomada de decisão na Europa.

Izsák fez o apelo a países e instituições do continente para marcar o Dia Internacional do Povo Roma celebrado este 8 de abril.

Responsabilidade

Ela afirmou que a Europa não pode apoiar a exclusão e citou a ocorrência de eleições em várias nações da região e também do Parlamento Europeu neste ano.

A relatora especial da ONU disse que os partidos políticos têm que reforçar os fundamentos da democracia e do Estado de Direito para ajudar a proteger as minorias.

Izsák declarou que com o aumento da hostilidade e do sentimento anti-Roma por toda a Europa, o dever principal dos políticos deve ser o de garantir a inclusão dessas pessoas, assim como promover a compreensão e a tolerância.

Ela afirmou que os políticos devem usar sua influência para condenar abertamente propagandas contra minorias e para proteger o povo Roma e outros grupos de estereótipos negativos e de serem tratados como bodes expiatórios.

Intelectuais e Líderes

A relatora especial da ONU disse que há um grande número de intelectuais e líderes Roma atuando em vários setores de governos e de sociedades civis, incluindo jovens e mulheres.

Para Izsák, chegou a hora de o povo Roma ser considerado um parceiro pleno das sociedades, com muitos valores para contribuir, e não apenas como beneficiários ou como um problema a ser resolvido.