ONU alerta para desafios com envelhecimento da população urbana
BR

7 abril 2014

Questão está sendo debatida na Conferência da Comissão sobre População e Desenvolvimento em Nova York; idosos devem ser 21% da população mundial até 2050; saúde, educação e proteção dos direitos humanos vão ajudar a assegurar futuro melhor.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A ONU alertou que uma população mais velha e urbana cria novos desafios e oportunidades para os países.

A Comissão das Nações Unidas sobre População e Desenvolvimento, CPD, iniciou esta segunda-feira uma conferência que vai examinar as ações adotadas pelos Estados-membros nos últimos 20 anos com o objetivo de melhorar a vida e solucionar os problemas das pessoas.

Desaceleração

Em 2011, a população mundial ultrapassou os 7 bilhões. Segundo cálculos de especialistas, ela deve chegar a mais de 8 bilhões em 2025 e a 9,6 bilhões em 2050.

Um outro tema da conferência é a situação dos jovens, como explicou à Rádio ONU, em entrevista exclusiva, o ex-presidente de Moçambique, Joaquim Chissano, que participa do evento.

“Todas as preocupações de há 20 anos prevalecem, apesar de se ter feito muita coisa. A rapidez da solução dos problemas não correspondeu ao crescimento demográfico. Estamos a ver jovens desempregados e, muitas vezes, com formação porque todos os países dedicaram-se muito para resolver o problema de atraso na educação.”

Segundo a ONU, o crescimento populacional desacelerou um pouco, passou de 1,5% ao ano em 1994 para 1,2% agora. A tendência é de que esse índice continue caindo.

A CPD alerta que a população dos 49 países menos desenvolvidos pode dobrar até 2050, além disso, nos próximos 36 anos, a África será responsável por mais de 80% do crescimento populacional.

Ao mesmo tempo, a comissão afirma que nas próximas décadas, mais de 40 países vão registrar uma queda de sua população. A redução na Europa vai ocorrer depois de 2020.

Idosos

A CPD citou que, até 2050, o crescimento populacional da África será seis vezes mais rápido do que na América Latina e Caribe e 15 vezes mais do que na Ásia.

A comissão afirmou que o número de jovens tem aumentado rapidamente, mas esse crescimento deve se estabilizar nos próximos 35 anos. Mas a CPD prevê que o número e a proporção de pessoas mais velhas ou idosas vão continuar subindo.

No mundo inteiro, a parcela de idosos na população global teve uma alta de 9% em 1994 para 12% neste ano. Os especialistas calculam que os idosos devem chegar a 21% do total até 2050.

A CPD sugere que os governos implementem melhores políticas para atender às necessidades dessa população e retire as barreiras que impedem a participação plena desses grupos na sociedade.

Áreas Urbanas

A comissão afirmou que o crescimento da população urbana vai criar desafios e oportunidades no futuro. Atualmente, mais da metade da população global vive em áreas urbanas.

A previsão da CPD é que a maior parte do crescimento mundial ocorra nessa região, por isso, os governos devem melhorar o acesso à educação, à saúde e à habitação.

Segundo a comissão, as tendências de crescimento ou redução da população vão servir de base para a agenda de desenvolvimento pós-2015.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud