ONU diz que eleições afegãs representaram momento histórico
BR

6 abril 2014

Representante do secretário-geral no país lembrou que milhões de eleitores desafiaram ameaças e ataques do movimento islâmico Talebã para depositarem seus votos nas urnas; oito candidatos disputam a presidência.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas no Afeganistão, Unama, elogiou a participação dos eleitores afegãos nas votações legislativas e presidencias deste sábado.

Em comunicado, o chefe da Unama, Jan Kubis, disse que os eleitores enfrentaram más condições do tempo e ameaças à segurança para escolher seus novos representantes. Segundo Kubis, as eleições foram um momento histórico para o país.

Longas Filas

Segundo a Missão, os afegãos esperaram com paciência em longas filas e demonstraram uma determinação para exercer a paz e a democracia.

Os postos de votação foram abertos às 7 horas da manhã (horário local). As 34 províncias irão receber novos representantes e um sucessor para o presidente Hamid Karzai deve ser eleito entre os oito candidatos que concorrem ao cargo máximo do país.

Segundo agências de notícias, 7 milhões de afegãos compareceram às urnas de um total de 12 milhões habilitados para votar.

Pobreza e Segurança

Será a primeira vez que a transição de poder ocorrerá entre dois governos democraticamente eleitos. Vários eleitores entrevistados pela Rádio ONU afirmaram que a segurança e o combate à pobreza devem estar no topo da agenda política do Afeganistão.

Esta foi também a primeira votação organizada inteiramente pelos afegãos e sem o apoio logístico das Nações Unidas.

Apesar de a maioria dos eleitores ser de homens, a Unama informou que dos novos eleitores cadastrados para a votação de sábado, 35% eram do sexo feminino.