Ajuda do FMI à Ucrânia deve chegar a US$ 18 bilhões até 2016
BR

27 março 2014

Medida ainda tem que ser aprovada pelo Conselho de Administração do órgão; anúncio foi feito após visita de três semanas de delegação do FMI ao país.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Fundo Monetário Internacional, FMI, está estudando a aprovação de um pacote de US$ 14 a US$ 18 bilhões para a Ucrânia. A quantia equivale a mais de R$ 36 bilhões, e deverá ser entregue ao país nos próximos dois anos.

O desembolso terá de ser aprovado pelo Conselho de Administração do órgão. Segundo o FMI, a economia da Ucrânia está enfrentando uma fase de maior turbulência por causa da crise política.

Gás

Economistas do Fundo lembraram os desequilíbrios macroeconômicos, registrados no ano passado. Uma equipe do FMI passou três semanas no país analisando a situação da economia, antes da divulgação do pacote.

Espera-se que o empréstimo ajude a desbloquear mais de US$ 27 bilhões prometidos ao governo de Kiev por Estados Unidos e União Europeia. Uma das preocupações, segundo agências de notícias, é o corte dos descontos oferecidos à empresa estatal de energia ucraniana pela Rússia. A estatal importava gás da Gazprom, mas segundo relatos, o desconto pode ser suspenso já no próximo ano.

Reforma

O FMI espera que o pacote ajude a restaurar a estabilidade da economia ucraniana “colocando o país na rota do crescimento econômico sustentável além de proteger os mais carentes” da Ucrânia.

O empréstimo deve ajudar a promover as áreas de políticas fiscal e monetária, além de aumentar a transparência.

O Fundo pretende eliminar desequilíbrios externos, melhorar a competitividade, elevar as taxas de exportação entre outros pontos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud