Mais de 4 mil migrantes chegaram à Sicília em três dias

21 março 2014

OIM informou que os barcos provenientes da Líbia também trazem pessoas da Guiné-Bissau; agência da ONU disse que desde o início do ano quase 6 mil migrantes em situação irregular desembarcaram na Itália.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Organização Internacional para Migrações, OIM, alertou que 4,457 migrantes e pessoas que procuram asilo chegaram à ilha italiana da Sicília nos últimos três dias.

A agência diz que o número deve aumentar nos próximos dias, já que foram detectados mais 10 barcos no canal da Sicília.

Líbia

Segundo a OIM, as embarcações tiveram como ponto de origem a Líbia. Funcionários da agência da ONU estão em várias partes da região para prestar ajuda e assistência legal aos migrantes.

A OIM informou que os barcos transportam cidadãos de vários países entre os quais a Guiné-Bissau, a Eritreia, a Nigéria, a Síria, o Mali, a Gambia e o Senegal.

Em muitos casos são famílias que foram separadas acidentalmente durante operações de resgate, e que agora estão a ser reunidas com a ajuda de organizações parceiras.

A OIM informou que nas 11 primeiras semanas de 2014, quase 6 mil migrantes em situação irregular chegaram à Itália provenientes de países do norte de África. O número é quase 12 vezes maior do que o que foi registado durante o mesmo período de 2013.

Instabilidade

O diretor da OIM para o Mediterrâneo, José Angel Oropeza, teme que a instabilidade na Líbia possa resultar no aumento de migrantes e de pessoas em  busca de asilo na Itália nas próximas semanas.

O responsável pediu às autoridades que implementem um plano de contingência que garanta os recursos adequados para receber o grupo.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud