ONU quer pessoas com deficiência a definir políticas na educação

20 março 2014

Em reunião interativa anual no Conselho de Direitos Humanos, foco foi dado à educação inclusiva; fim da exclusão e garantia de qualidade no setor e na aprendizagem propostos como meta para a agenda pós-2015.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A alta comissária adjunta da ONU para os Direitos Humanos pediu que as pessoas com deficiência sejam envolvidas na elaboração de políticas e na criação de capacidades tendo em vista sistemas de educação inclusivos.

Falando em Genebra, Flávia Pansieri, disse que a acessibilidade no setor é um desafio, e que por várias vezes não são consideradas as diversas formas de aprendizagem.

Atitudes Sociais

Para haver melhoria, a representante sugeriu que o mundo dispõe de boas práticas, ao alertar que atitudes sociais podem representar um grande obstáculo.

No evento, Portugal questionou como envolver organizações que representam pessoas com deficiência no desenvolvimento de sistemas de educação inclusiva.

Acesso de Crianças

No painel, o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, defendeu a necessidade de eliminar os obstáculos no acesso das crianças à educação.

A proposta é que a agenda de desenvolvimento global, a ser implementada no pós-2015, tenha uma meta sobre o fim da exclusão e a garantia de uma educação de qualidade e aprendizagem ao longo da vida.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud