Confrontos intensificam em Jonglei e população sofre para ter assistência

14 março 2014

Ocha afirma que situação continua complicada também nos estados de Unidade e Alto Nilo, no Sudão do Sul; onda de violência obriga a mais pessoas a deixar as suas casas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A continuação dos confrontos nos estados sul-sudaneses de Jonglei, Unidade e Alto Nilo está a forçar mais famílias a deixar as suas casas. Segundo o Escritório da ONU de Assistência Humanitária, Ocha, está difícil alcançar a população que precisa de ajuda.

O porta-voz do Secretário-Geral, Stephane Dujarric, anunciou que as equipas humanitárias da organização continuam a negociar com todos os lados em conflito.

Chuvas

O objetivo é facilitar as operações humanitárias, recuperar material saqueado e garantir a segurança dos trabalhadores de auxílio, tanto nacionais quanto internacionais.

Dujarric ressaltou ainda que a Missão da ONU no Sudão do Sul confirmou que as fortes chuvas em Juba continuam a causar problemas para o complexo de Tomping.

A transferência de alguns desalojados a viver nas bases da organização teve início na quarta-feira “de forma bastante lenta”.

A organização calcula que milhares morreram e 870 mil foram deslocadas desde o início do conflito, em meados de dezembro. Pelo menos 77 mil pessoas pediram abrigo nas instalações da Unmiss.

*Apresentação: Denise Costa.