Unicef: dobra número de crianças que sofrem com guerra na Síria
BR

11 março 2014

Agência da ONU afirmou que cerca de 1 milhão de menores estão nesta condição; aumento de mais de 100% foi registrado nos últimos 12 meses; 10% são obrigados a trabalhar e 20% das meninas são forçadas a se casar; crianças estão em regiões sitiadas ou em áreas de difícil acesso por causa da violência.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, alertou que cerca de 1 milhão de crianças estão sofrendo com a guerra na Síria.

Segundo o relatório, “Sitiados – O impacto arrasador de três anos de conflito sobre as crianças” esse número mais do que dobrou nos últimos 12 meses.

Acesso Humanitário

O documento diz que os menores estão em regiões cercadas por tropas do governo ou da oposição que impedem a entrada de qualquer tipo de ajuda ou em áreas de difícil acesso humanitário por causa da violência.

O relatório revela que o imenso dano causado a 5,5 milhões de crianças afetadas pela guerra, já dura mais de três anos. Além disso, pede o fim imediato da violência e aumento do apoio a todos atingidos pelo conflito.

O Unicef lembra que as crianças sírias foram forçadas a amadurecer muito mais rápido do que qualquer outra. Por causa da situação, 10% dos menores refugiados estão trabalhando e 20% das meninas sírias refugiadas na Jordânia são forçadas ao casamento.

Traumas

O relatório mostra o drama e os traumas causados nos menores de idade e cita o exemplo do menino Adnan, de quatro anos. Ele teve ferimentos no rosto quando sua casa foi bombardeada e ainda sofre com problemas emocionais.

A família acabou fugindo para o Líbano. A mãe do garoto disse que ele “chora à noite e tem medo de tudo.”

O Unicef calcula que 2 milhões de crianças, como Adnan, precisam de apoio e tratamento psicológico. O diretor-executivo da agência da ONU, Anthony Lake, afirmou que para as crianças sírias, os últimos três anos foram os mais longos de suas vidas.

Risco

Lake disse ainda que “a guerra tem que acabar para que as crianças possam voltar a suas casas e reconstruir suas vidas com a família e amigos”.

O relatório alerta também que está em risco o futuro dos 5,5 milhões de menores sírios que vivem no país ou em nações vizinhas.

O Unicef afirmou que a violência, o fracasso dos serviços de saúde e educação, problemas psicológicos e o impacto da piora da economia sobre as famílias ameaçam arrasar uma geração inteira de sírios.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud