Porta-voz da ONU diz que intenção de referendo na Crimeia é preocupante
BR

7 março 2014

Martin Nesirky afirma que Secretário-Geral pediu às autoridades ucranianas que tenham calma para tratar do tema; vice-chefe da organização está em Kiev desde a segunda-feira para ajudar com solução para crise política.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas reagiram à notícia sobre a intenção de um referendo na Crimeia com preocupação.

A declaração foi dada por Martin Nesirky, porta-voz do Secretário-Geral da organização, em Nova York.

Paz e Estabilidade

O porta-voz de Ban Ki-moon informou que os relatos de que as autoridades na Crimeia pretendem fazer um referendo é um tema sério e preocupante. Ele disse que Ban pediu às autoridades ucranianas incluindo as da Crimeia para tratar deste assunto com calma. 

Segundo agências de notícias, a proposta de referendo apuraria a possibilidade de a Crimeia se separar da Ucrânia. 

Ban lembrou ainda das consequências de qualquer decisão apressada sobre a situação na Ucrânia. Ele voltou a frisar a necessidade de paz e de estabilidade.

Direitos Humanos

Na quinta-feira, o vice-secretário-geral da ONU, Jan Eliasson, falou ao Conselho de Segurança, por videoconferência, sobre a tensão no país. Eliasson está em Kiev, capital da Ucrânia, desde a segunda-feira. Ele se reuniu com autoridades ucranianas e representantes de vários países sobre o tema.

O vice-chefe da ONU falou ainda sobre a chegada do secretário-geral assistente para direitos humanos, Ivan Simonovic. Ele já está em Kiev para uma visita oficial de oito dias à Ucrânia. O objetivo é conferir a situação dos direitos humanos em meio à crise política que o país atravessa.