ONU pede esclarecimentos sobre prisões e violência na Venezuela
BR

6 março 2014

Grupo de relatores especiais cobrou explicações do governo sobre uso de força contra manifestantes e jornalistas; eles afirmam que incidentes devem ser investigados e responsáveis levados à justiça.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Relatores especiais da ONU pediram esclarecimentos ao governo da Venezuela sobre as alegações de detenções arbitrárias e uso excessivo de força contra manifestantes e jornalistas.

Segundo os especialistas em Direitos Humanos,“a recente violência em meio aos protestos na Venezuela precisa ser urgentemente investigada e os responsáveis devem ser levados à justiça”.

Mortes

Eles disseram também que estão chocados com a ocorrência de 17 mortes por causa dos confrontos no país.

Os relatores especiais da ONU disseram ainda que receberam denúncias de pessoas que foram agredidas ou torturadas pelas forças de segurança, levadas para instalações militares e impedidas de consultar advogados.

Eles querem a liberação imediata dos detidos sem pré-condições.

Os especialistas citaram “que são preocupantes os relatos de prisão arbitrária de vários jornalistas e a suspensão das transmissões do canal NTN24 sobre os protestos realizados no país”.

Segurança

Para eles, é crucial garantir a segurança dos profissionais da mídia que estão cobrindo este difícil período que a Venezuela atravessa. Na opinião dos relatores especiais da ONU, o país precisa de mais e não menos informações sobre os protestos.

Os especialistas, que reconheceram o pedido de diálogo feito pelo presidente Nicolás Maduro, enfatizaram a importância dos direitos de liberdade de expressão e de reunião pacífica.

Segundo eles, o diálogo de reconciliação, tão necessário na Venezuela, não vai acontecer se os líderes políticos, estudantes e jornalistas forem ameaçados e intimidados pelas autoridades.

Visita

O grupo afirmou que está pronto para viajar para o país e iniciar um diálogo construtivo entre todas as partes. Eles querem que o governo venezuelano responda positivamente ao pedido feito para visitar a nação.

Entre os especialistas estão os relatores especiais para a Promoção e Proteção dos Direitos de Liberdade de Opinião e Expressão, Frank La Rue e sobre Tortura, Juan Méndez.

Estão também os relatores especiais sobre Execuções Extrajudiciais, Sumárias ou Arbitrárias, Christof Heyns e sobre os Direitos de Liberdade de Reunião e Associação Pacíficas, Maina Kiai.