ONU-Opaq: “mais de 30% das armas químicas sírias foram destruídas” BR

ONU-Opaq: “mais de 30% das armas químicas sírias foram destruídas”

Coordenadora especial da missão conjunta afirmou que isso representa um bom progresso; Sigrid Kaag espera acelerar os trabalhos e intensificar os esforços para eliminar e retirar os armamentos da Síria.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A coordenadora especial da ONU-Opaq, Sigrid Kaag, afirmou que mais de 30% das armas químicas sírias foram destruídas ou retiradas do país.

Kaag fez a declaração esta terça-feira durante sessão de abertura da reunião do conselho-executivo da Organização para a Proibição de Armas Químicas.

Progresso

Ela disse que isso representa um bom progresso e que espera aumentar e intensificar os esforços para a eliminação do armamento.

O governo sírio enviou à Opaq uma revisão da proposta que tem como meta completar a retirada das armas químicas da Síria antes de 30 de abril.

O diretor-geral da organização, Ahmet Üzümcü, afirmou que já estão disponíveis todos os materiais e equipamentos pedidos pela Síria para acelerar o processo de destruição dos armamentos químicos.

Destruição

Üzümcü disse que por causa dos atrasos para a destruição do material, é importante avançar com este novo esforço. Segundo ele, o governo sírio reafirmou o compromisso de implementar as operações de retirada durante o período previsto.

A Missão da ONU-Opaq verificou, na semana passada, a saída de mais dois carregamentos do porto de Latakia, incluindo um de gás mostarda, considerado químico de prioridade 1.

Segundo os especialistas, mais um carregamento deve ser levado ao porto nesta semana para ser retirado do país, elevando para seis o número de cargas que deixaram a Síria desde que o acordo foi fechado no ano passado.