Jan Eliasson: “missão da ONU é buscar soluções pacíficas para disputas” BR

Jan Eliasson: “missão da ONU é buscar soluções pacíficas para disputas”

Vice-secretário-geral das Nações Unidas fez a declaração em pronunciamento no Conselho de Segurança sobre a crise na Ucrânia; ele afirmou que agora é o momento “da cabeça fria prevalecer”.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O vice-secretário-geral da ONU, Jan Eliasson afirmou, este sábado, que a missão das Nações Unidas é a de buscar sempre uma solução pacífica para as diferenças.

Em pronunciamento no Conselho de Segurança sobre a crise na Ucrânia, Eliasson disse que agora é o momento “da cabeça fria prevalecer”.

Carta da ONU

Ele explicou que essa é a essência da Carta da ONU, que deve servir como o guia principal nesta séria situação.

Eliasson disse aos 15 integrantes do grupo que desde a reunião do Conselho de Segurança desta sexta-feira, foram divulgados relatos de sérios acontecimentos no país.

Ele citou que na Crimeia, aeroportos, prédios públicos, inclusive o do Parlamento continuam cercados por homens armados. Há informações ainda, segundo o vice-secretário-geral, de que pessoal armado está assumindo o controle de vários edifícios do governo nas regiões sul e leste do país.

Apelo

Eliasson afirmou que o novo primeiro-ministro da Crimeia, Sergei Aksenov, fez um apelo ao presidente russo, Vladimir Putin, pedindo assistência para garantir a paz e a tranquilidade da região.

Ele disse ainda que o parlamento da Rússia aprovou o pedido de Putin para enviar tropas para a Ucrânia, pendendo a normalização da situação pública e política no país.

Mas o vice-secretário-geral afirmou que ao mesmo tempo, existem sinais encorajadores. Um deles é o do anúncio das autoridades de Kiev sobre a intensão de ampliar o governo para incluir representantes da região Oriental do país.

Além disso, Eliasson citou os pedidos para diálogo entre todas as partes envolvidas na crise.

Ban e Putin

Ainda nos esforços para tentar acalmar a situação na Ucrânia, o Secretário-Geral da ONU Ban Ki-moon conversou por telefone, no final da tarde deste sábado, com o presidente da Rússia.

Ban disse a Vladimir Putin que é crucial restaurar a calma e reduzir imediatamente as tensões.

Para o chefe da ONU, “a cabeça fria deve prevalecer nesse momento” e o diálogo deve ser a única ferramenta a ser utilizada para pôr um fim à crise.

Ban disse ao líder russo que está acompanhando os sérios acontecimentos no país. Ele demonstrou profunda preocupação com os últimos eventos, em particular, com os que podem comprometer a soberania e a integridade territorial da Ucrânia.

O Secretário-Geral fez um apelo a Putin para que inicie urgentemente um diálogo direto com as autoridades ucranianas em Kiev.