OMS calcula que 5% da população mundial tem problemas de audição
BR

28 fevereiro 2014

São 360 milhões de pessoas, a maioria na Ásia e África Subsaariana; dos países que responderam à pesquisa da agência, apenas 32 têm programas de prevenção e controle.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde calcula que mais de 5% da população sofre com a perda de audição, que afeta 360 milhões de pessoas. A maior prevalência é na Ásia Pacífico, sul da Ásia e na África Subsaariana.

Segundo a OMS, metade desses casos pode ser tratado com facilidade ou poderia ter sido prevenido. Mas apenas 32 países têm programas de prevenção e controle de doenças auditivas.

Pesquisa

No total, 76 países responderam à pesquisa da agência da ONU sobre problemas de audição. A principal causa da perda auditiva nos jovens está relacionada com infecções de ouvido que não foram tratadas corretamente.

Doenças como rubéola, meningite, caxumba e sarampo também podem levar à perda de audição, e a OMS lembra que a vacina é eficaz para prevenir essas infecções.

O resultado da pesquisa, divulgado esta sexta-feira, mostra que muitos países não têm pessoal de saúde qualificado nem planos nacionais para ajudar as pessoas com dificuldades para escutar.

Barulho

Por isso, a OMS pede mais ação dos governos neste sentido, para que os cuidados auditivos ganhem espaço no tratamento de saúde nas comunidades. A agência lembra que todos devem ser beneficiados, inclusive a parcela mais carente da população.

Segundo a OMS, os cuidados com o aparelho auditivo também fazem a diferença, por isso as pessoas devem reduzir a exposição ao barulho e evitar inserir objetos no ouvido.

No caso das crianças, exames sobre a capacidade auditiva podem minimizar o impacto de uma possível perda de audição durante a fase de desenvolvimento.

O alerta da OMS antecipa o Dia Internacional do Cuidado Auditivo, na próxima segunda-feira, 3 de março.