Entrevista: Antonio Patriota

26 fevereiro 2014

O embaixador do Brasil junto à ONU, Antonio Patriota disse que vê um futuro promissor para a Guiné-Bissau e que o passo essencial para que isso aconteça é a realização de eleições gerais livres, justas e democráticas.

Patriota, que é o presidente da Comissão para Configuração da Paz no país, fez a declaração em pronunciamento esta quarta-feira no Conselho de Segurança.

Em entrevista à Rádio ONU, logo depois do discurso em Nova York, ele falou um pouco mais sobre as eleições.

Patriota espera que o atraso para 13 de abril seja o último e que elas possam ser realizadas.

O embaixador afirmou que a partir da constituição de um governo legítimo, do restabelecimento da ordem e com o apoio da ONU, “o país africano e irmão do Brasil” tem condições de ser uma nação estável, democrática e com boas instituições.

Ainda na conversa com a Rádio ONU, ele disse que a Guiné-Bissau tem a possibilidade de aproveitar o potencial econômico em benefício de uma população que é relativamente pequena.

Escute a entrevista com Edgard Júnior.

Duração: 4’37”