Crise israelo-árabe: “solução de dois estados está mais próxima”

25 fevereiro 2014

ONU diz que desejo é que 2014 marque uma solução global para realizar a visão; situação considerada frágil no terreno, com ameaças ao cessar-fogo em Gaza.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O subecretário-geral para os Assuntos Políticos apresentou um informe ao Conselho de Segurança que faz menção aos progressos nas negociações entre Israel e Palestina.

Ao discursar no órgão, esta terça-feira, Jeffrey Feltman disse que o processo de paz aproxima-se do que chamou “momento decisivo.”

Estabilidade

Os esforços empregues nos últimos sete meses nas negociações para uma solução de dois estados “chegaram mais perto do que em qualquer momento nos últimos tempos”. Para ele, estas caminham em direção a uma contribuição real e necessária para a estabilidade regional.

As Nações Unidas apoiam as conversações de paz relançadas em julho passado, em Washington, após terem sido interrompidas em 2010.

Para Feltman, o desejo da organização é que 2014 seja o ano que marca uma solução global na realização da “visão de dois Estados para os dois povos.”

Direitos

Conforme explicou, Israel e Palestina devem viver lado a lado em paz, segurança e reconhecimento dos direitos legítimos mútuos, incluindo a autodeterminação. Ele acrescentou que cada Estado deve assegurar os direitos civis iguais para todos os cidadãos.

Feltman disse que o secretário de Estado norte-americano continua a fazer consultas com os líderes sobre a proposta do seu país, que deve servir de base para as negociações. Na última quarta-feira, John Kerry manteve um encontro com o presidente palestiniano Mohammud Abbas em Paris.

Operações de Busca

Entretanto, a situação no terreno é considerada frágil. Feltman disse que nos últimos dois meses as forças de segurança israelitas fizeram 424 operações de busca na Cisjordânia, onde foram presos 519 palestinianos e 218 ficaram feridos.

Em Gaza, apontou “sinais preocupantes” da erosão do cessar-fogo de novembro de 2012, quanto ao fim das hostilidades como na passagem de pessoas e bens. No mesmo período, 44 foguetes e morteiros foram disparados, com 15 a atingir Israel.

O responsável abordou também o prosseguimento dos esforços para superar as divisões entre palestinianos com reuniões entre os movimentos Fatah e Hamas. Os encontros discutiram a implementação de acordos de reconciliação existentes, a formação de um governo de consenso liderado por Abbas e a organização das eleições gerais.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud