Mais de 1,6 milhão de afegãos tem status de refugiado renovado
BR

25 fevereiro 2014

Civis que agora vivem no Paquistão receberam novos documentos válidos até o fim de 2015; Acnur ajudou governo paquistanês a renovar residência aos refugiados.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O governo do Paquistão renovou o status de refugiado para mais de 1,6 milhão de afegãos que vivem no país. O processo foi realizado com a ajuda do Acnur, a agência da ONU para Refugiados.

Os novos documentos de registro são válidos até o fim de 2015 e a decisão de ampliar a estadia temporária para os afegãos foi tomada pelo Paquistão ano passado.

Proteção

O Acnur explica que o cartão de refugiado é importante, pois dá aos afegãos a oportunidade de continuar legalmente no Paquistão. Além disso, os civis estão protegidos de riscos como extorsão, detenção arbitrária e deportação.

Nesta primeira fase do programa, todos os documentos já expirados serão renovados até junho. Na segunda fase, de julho até o final do ano, o Paquistão vai registrar 150 mil crianças nascidas nos últimos cinco anos.

Escola

Com a iniciativa, outros 330 mil menores afegãos terão certidão de nascimento pela primeira vez na vida. O Acnur elogia a decisão, por fornecer uma proteção importante às crianças refugiadas e permitir o acesso a serviços sociais e matrícula escolar, por exemplo.

Segundo a agência da ONU, o Paquistão continua sendo a nação que mais abriga refugiados no mundo. No total, 2,6 milhões de afegãos buscaram abrigo em outros países e a maioria vive no Paquistão e no Irã.