Palestinos refugiados na Síria voltam a receber comida após 11 dias
BR

20 fevereiro 2014

Unrwa conseguiu entregar alimentos para 280 famílias que vivem no acampamento de Yarmouk, próximo à Damasco; cerca de 100 pessoas já morreram de fome no local.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Após 11 dias sem receber assistência humanitária, os palestinos que vivem num campo para refugiados na Síria voltaram a ter acesso à comida.

A Agência da ONU de Assistência a Refugiados Palestinos, Unrwa, conseguiu entregar na quarta-feira alimentos suficientes para 280 famílias que vivem em Yarmouk. O acampamento fica próximo à Damasco.

Desespero

Funcionários da Unrwa relataram que uma multidão de “civis desesperados” apareceram para receber os alimentos. A distribuição foi interrompida por três horas até que a situação pudesse ser controlada.

Mas segundo o porta-voz da agência, Chris Gunness, o acesso ao campo não foi liberado esta quinta-feira e por isso, não houve distribuição de comida. Por outro lado, alguns palestinos que estão doentes em condições críticas puderam ser retirados de Yarmouk.

Mortes

A Unrwa espera agora sinal verde para voltar a entregar assistência nesta sexta-feira, o que depende de acordos entre autoridades sírias e os grupos em conflito.

Pela falta de comida e de medicamentos, a Unrwa calcula que 100 palestinos morreram no local nos últimos meses, vítimas da fome ou de enfermidades.

Antes do início da guerra civil síria, o subúrbio de Yarmouk era casa para 160 mil palestinos. Mas milhares abandonaram o local com o aumento da violência e atualmente, cerca de 20 mil pessoas vivem no campo.