Tensões na Faixa de Gaza interrompem projetos da ONU na região
BR

12 fevereiro 2014

Mais de 20 construções de escolas e moradias estão paradas devido ao fechamento das passagens com Israel e aumento dos conflitos; enviado das Nações Unidas fala no disparo de foguetes e retaliações a civis.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Mais de 20 projetos das Nações Unidas na Faixa de Gaza, como a construção de escolas e de moradias, estão interrompidos devido ao aumento dos conflitos na região.

Segundo o enviado da ONU para o Processo de Paz no Oriente Médio, o fechamento da passagem entre Israel e Gaza também prejudica a continuação das construções.

Foguetes

Robert Serry encerrou uma visita à região esta quarta-feira, quando apelou às autoridades israelenses a reabrir as fronteiras para que o material de construção possa entrar na Faixa de Gaza.

Serry destacou que nos últimos dois meses, vários foguetes foram disparados contra Israel, houve incidentes de fronteiras e retaliações israelenses que causaram a morte de civis.

Retomada

O enviado afirmou que as Nações Unidas condenam o aumento da violência. Serry lembra que em dezembro, Israel concordou com a retomada da transferência dos materiais para projetos da ONU em Gaza.

Mas os confrontos na região aumentaram e os trabalhos estão parados desde novembro. As Nações Unidas tentam construir escolas, habitações sociais e instalações de água e de saneamento, em projetos com o valor de US$ 500 milhões.

Por outro lado, Serry elogiou a recente decisão de permitir a entrada de mil toneladas de cimento para o alívio de danos causados por enchentes, mas lembra que é essencial para a economia de Gaza a entrada do material de construção.