ONU aponta uso de bombas de fragmentação no Sudão do Sul

12 fevereiro 2014

Secretário-Geral aponta que pedaços dos engenhos foram encontrados no estado de Jonglei; Ban pede cumprimento de acordos sobre fim das hostilidades.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Secretário-Geral das Nações Unidas condenou o uso de bombas de fragmentação no conflito do Sudão do Sul, num comunicado emitido esta quarta-feira.

Ban Ki-moon afirma que restos dos engenhos foram encontrados na semana passada pelo Serviço de Ação Contra Minas das Nações Unidas, na estrada Juba/Bor no estado de Jonglei.

Negociações

Nesta terça-feira tiveram início conversações políticas entre o Governo e opositores do Movimento/Exército de Libertação do Povo do Sudão, Splm/A na capital etíope, Adis Abeba.

Ban saúda a iniciativa levada a cabo sob os auspícios da Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento, Igad.

O encontro ocorre mais de duas semanas após a assinatura do cessar-fogo com vista à cessação do conflito que, segundo a ONU fez 723 mil deslocados desde que iniciou em meados de dezembro.

Detidos

Agências noticiosas dizem que rebeldes concordaram em continuar o diálogo, apesar da recusa do governo em libertar quatro detidos de alto perfil.

O Secretário-Geral reitera a importância do diálogo político nacional com a participação de todos os políticos e representantes da sociedade civil do país, incluindo figuras seniores do grupo opositor que estão detidas.

Trabalhadores Humanitários

Aos partidos, o pedido é que possam respeitar os trabalhos de resgate e garantir a liberdade de movimento sem restrições da Missão da ONU no Sudão do Sul, Unmiss, e de todos os trabalhadores humanitários.

Ban fez menção a relatos de combates e de escaramuças em áreas dos estados de Unidade e do Alto Nilo, sobre os quais disse ter tomado conhecimento com profunda preocupação.

O chefe da ONU reitera a necessidade do cumprimento dos acordos que preveem a cessação das hostilidades e sobre a situação dos detidos, assinado em 23 de janeiro.

*Apresentação: Denise Costa.