Segundo OMS, quase metade dos pacientes com coronavírus morreram
BR

4 fevereiro 2014

Em mais de um ano, 181 pessoas tiveram a síndrome respiratória do Oriente Médio e 79 não sobreviveram; já a gripe aviária continua infectando mais pessoas na China.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O Ministério da Saúde da Arábia Saudita confirmou mais um caso de infecção pela síndrome respiratória do Oriente Médio, conhecida como Mers-coronavírus. O paciente de Riad tinha 60 anos e mesmo após ter sido hospitalizado, ele não sobreviveu.

As informações foram repassadas à Organização Mundial da Saúde, OMS. Segundo a agência, os Emirados Árabes Unidos também confirmaram que em janeiro, um trabalhador de saúde de Dubai morreu após contrair o coronavírus.

Prevenção

A OMS informa que, desde setembro de 2012, foi notificada de 181 casos da síndrome respiratória, sendo que 79 desses pacientes morreram. Por isso, a agência destaca a necessidade de continuar reforçando a prevenção e o controle da infecção, principalmente nos centros de saúde.

Viajantes que retornam do Oriente Médio e têm sintomas de síndrome respiratória aguda precisam fazer o teste para o Mers-coronavírus. Os países devem notificar a OMS assim que for confirmado um novo caso. A agência orienta evitar contato com animais ao visitar fazendas ou sítios em áreas onde o risco do vírus circular é maior.

Ásia

Já na China, um outro vírus continua infectando humanos: é o H7N9, que causa a gripe aviária. São cinco novos casos de contaminação, incluindo uma morte. A China informou a OMS que a faixa etária dos pacientes é variada, entre oito e 63 anos de idade.

De acordo com a OMS, os novos pacientes com gripe aviária na China tiveram contato com aves vivas, como galinhas. Todos os cinco casos foram confirmados em laboratório em janeiro.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud